PARTIU CONTRATAR? DUPLA BRAZ E SPINDEL VIAJAM PARA FECHAR COM VINA E LUIZ HENRIQUE

Até o momento, o Flamengo anunciou apenas um reforço para a temporada 2024: o meia De La Cuz, ex-River Plate (ARG). Agora, os dirigentes rubro-negros correm contra o tempo para tentar avançar em negociações já em andamento. Por isso, o vice-presidente de futebol do clube, Marcos Braz, e o diretor executivo, Bruno Spindel, têm viagem marcada.

Segundo informações divulgadas pelo GE, Braz e Spindel viajam primeiro para Sevilha, cidade do Betis (ESP). No país, os dirigentes do Flamengo tentam avançar nas negociaçõe com o clube espanhol pelo ponta Luiz Henrique. Depois, os cartolas rubro-negros têm outro compromisso.

Posteriormente à conversa com o Betis, Braz e Spindel devem aproveitar a passagem pela Europa para tratar das negociações com a Roma (ITA). Com o clube italiano, os dirigentes do Flamengo tentam a transferência do lateral esquerdo Matías Viña.

LUIZ HENRIQUE

A ideia do Flamengo é contratar Luiz Henrique por empréstimo junto ao Betis, com os direitos econômicos do jogador já fixados. Dessa forma, o Mais Querido pagaria uma quantia por um contrato de um ano, inicialmente. Depois, o valor seria descontado em uma futura compra do atleta.

MATÍAS VIÑA

Antes de mais nada, os planos do Flamengo com Matías Viña são diferentes. Isso porque, a ideia do Rubro-Negro é comprar o jogador junto a Roma. Não à toa, a oferta inicial do Mais Querido foi de 6 milhões de euros (R$ 32 milhões). Contudo, a equipe italiana pede 10 milhões de euros pelo lateral esquerdo, ou seja, cerca de R$ 53 milhões.

A VIAGEM

Dessa forma, para avançar nas negociações por Luiz Henrique e Matías Viña, os dirigentes do Flamengo, Marcos Braz e Bruno Spindel, estão com as passagens compradas. Os cartolas rubro-negros viajam na noite deste domingo (14), rumo a Sevilha, na Espanha. Contudo, o voo da dupla tem conexão em Portugal.

Com o período de viagens pela Europa, Braz e Spindel devem perder a estreia do Flamengo no Campeonato Carioca, na próxima quarta-feira (17), contra o Audax, em Manaus. Além disso, os dirigentes também correm o risco de não participar de alguns dias da pré-temporada rubro-negra nos Estados Unidos.