MULTIFUNÇÕES? GABIGOL REVELA QUE PRATICA OUTRO ESPORTE QUANDO NAS FOLGAS DE FLAMENGO

O clima no Flamengo, segundo muitas fontes, está extremamente amigável. Muitos apontam para Tite quando questionados sobre o que mudou no clube desde o meio do ano passado, quando a tensão e as brigas criculavam as notícias rubro-negras. Um dos pontos principais, sempre citado, é o fato do treinador e toda a sua comissão buscarem ter uma ótima relação com os jogadores e com a equipe do Ninho do Urubu.

Em entrevista coletiva, nos Estados Unidos, Tite falou um pouco sobre como vê a construção de um relacionamento baseado na confiança com cada um dos atletas por quem é responsável. 

“A relação de confiança é quando há tempo junto, quando há cuidado do técnico para com os atletas e com a equipe. As verdades do seu jeito, positivas ou negativas. Eu não imponho, mas faço atleta refletir. Ele escolhe o seu caminho, mas eu coloco o trabalho. O conhecimento daquilo que se faz, se não há conhecimento técnico e tático, quantificação de cargas, não adianta. Então cuida da qualificação profissional, das relações de transparência e das relações humanas, aí a confiança pode se estabelecer. Esse tempo todo nos permite isso”, explicou. 

Tite também explicou que, tendo em vista que o ambiente do Flamengo é muito competitivo, com muitos craques qualificados para entrar no campo, ele busca sempre manter os detalhes das suas escalações ‘por trás dos panos’, para respeitar os atletas e o seu próprio trabalho, criando um espaço de competição positiva, no qual os craques são, na verdade, estimulados a trabalhar ainda mais. 

“O respeito e o trabalho meu e da comissão tem que ser igual. Senão fica muita conversa”, falou, sobre como decide quem serão os 16 jogadores a ter oportunidade em campo em cada partida. “Queremos ter o respeito e o trabalho com todos eles”, finalizou.