TITE LAMENTA EMPATE NO FLAMENGO X VASCO: ”FALTOU OBJETIVIDADE”

Gabigol teve a oportunidade de ser o herói no clássico entre Flamengo e Vasco neste domingo (04), mas falhou ao cobrar um pênalti aos 44 minutos do segundo tempo. O lance gerou discussões entre os torcedores, que reclamaram da suposta antecipação do goleiro adversário, Léo Jardim, antes da batida. Em resposta, o diretor executivo de futebol rubro-negro, Bruno Spindel, afirmou ter buscado a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ) e minimizou a situação.

— Dentro da linha de transparência da FERJ, e da relação dos filiados com a federação, após o jogo, havia uma dúvida nossa se o Léo Jardim havia se adiantado no momento do contato do pé do Gabigol com a bola. A melhor imagem disponível no VAR, que nos foi mostrada após o jogo, mostrou a imagem na melhor câmera disponível — disse Bruno Spindel.

“Por essa imagem, não dá para ter conclusão. O intuito é esclarecer que fomos até a FERJ, fomos recebidos, e não tem uma imagem que conclua que o goleiro se adiantou”, acrescentou Bruno Spindel, em pronunciamento dado aos jornalistas após o empate em 0 a 0.

Apesar de Bruno Spindel ter afirmado que as imagens não eram conclusivas, após o jogo, torcedores do Flamengo divulgaram nas redes sociais um ângulo da transmissão oficial do clássico. Nessas cenas, o goleiro Léo Jardim aparece, de fato, adiantado e sem os pés na linha antes da cobrança de pênalti de Gabigol.

Dessa forma, conforme a regra do futebol, a cobrança foi irregular. No entanto, após a partida, o próprio Gabigol não comentou sobre a possível infração. O camisa 10 atribuiu méritos a Léo Jardim e reconheceu que poderia ter chutado mais forte para assegurar a vitória para o Flamengo.